TREINAMENTOS

 

24/10 PROJETANDO SISTEMAS DE CFTV

 

31/10 GESTÃO DE PROJETOS  DE CFTV

 

07/11 A PROPOSTA – QUANTO COBRAR POR SEUS SERVIÇOS

MTBF e MTTR: Medindo a eficiência de uma instalação

 

Por Eng. Claudio de Almeida

 

Saiba como estes 2 indicadores podem ajudá-lo a ser mais eficiente e mais competitivo.

 

O que  é MTBF?

 

Você já conhece essa sigla, já convive com ela no seu dia a dia.

 

Só não foi formalmente apresentado...

 

MTBF é um acrônimo para Mean Time Between Failures que, traduzindo, seria Tempo Médio Entre Falhas.

 

Ele especifica o tempo previsto para que uma determinada máquina ou equipamento possa falhar ou apresentar defeito.

 

Em outras palavras, ele define a confiabilidade do equipamento.

 

Por exemplo, toda máquina utilizada em indústrias tem seu MTBF definido nas especificações. Porque assim a manutenção pode programar uma manutenção preventiva em um dia que a fábrica esteja parada, antes que essa máquina apresente falha, o que poderá acontecer em um dia de produção, causando grande prejuízo para a empresa.

 

Continua achando que não conhece o MTBF?

 

Vamos lá:

 

- Quando você compra uma câmera ou DVR, o fabricante não te dá, digamos, um ano de garantia?

 

Ele está dizendo que o MTBF do produto que você está adquirindo é, em média, maior do que um ano, senão ele não te daria esse período  de garantia, já que teria prejuízo consertando ou trocando esse produto dentro do prazo de garantia, ou seja, sem custo para você;

 

- Quando você compra um carro, você não recebe uma tabela com as revisões que devem ser feitas a 10000 Km - ou um ano, o que acontecer primeiro -, e a 20000, 30000, 40000 Km, etc?

 

O fabricante está te informando quais peças, ou fluídos, devem ser trocados a cada revisão, se baseando no MTBF de cada item, para que seu carro não quebre no meio da rua.

 

Por exemplo, o óleo  a cada 10000 Km; a correia dentada, a cada 60000 Km, etc.

 

Em outras palavras, o MTBF te ajuda a definir quando fazer uma manutenção preventiva, programada para um período em que você esteja disponível, evitando assim ser pego de surpresa com um chamado para fazer uma manutenção corretiva, que terá que acontecer o mais rápido possível, não importando se você está ocupado com outra obra ou não.

 

Percebeu a diferença?

 

O que  é MTTR?

 

É claro que até seu cliente entende que não existe equipamento que nunca quebre ou dê defeito.

 

O que ele quer de você é que, quando isso acontecer, você consiga resolver o problema o mais rapidamente possível.

 

E certamente você também quer isso; ter que se deslocar de uma obra nova  para atender um chamado na garantia, ou seja, de graça, não estava nos seus planos para aquele dia...

 

Então você quer, você precisa, resolver esse problema no menor tempo possível.

 

E o MTTR, acrônimo de Mean Time To Repair, é o indicador que mede o tempo médio para reparo, o tempo médio de duração das suas manutenções corretivas.

 

MTBF x MTTR

 

O gráfico abaixo nos mostra como esses indicadores se manifestam ao longo do tempo:

 

 

Quando você entrega a obra, certamente o sistema instalado está disponível e em perfeito funcionamento.

 

Até o dia em que ele apresenta uma falha. Então o cliente abre um chamado, você vai atender e,.após um determinado tempo para reparo, deixa o sistema funcionando novamente.

 

Isso até o sistema apresentar uma nova falha. Aí o ciclo se repete.

 

MTBF é a média do  tempo medido entre cada falha.

 

MTTR é a média do tempo que levou para o sistema voltar a funcionar após cada falha.

 

 

Como medir o MTBF e o MTTR

 

Certamente você tem um controle dos chamados de manutenção que sua empresa recebe e quanto tempo levou para atender cada chamado. Ou pelo menos deveria ter...

 

A medição desses indicadores é muito simples.

 

- Meça o intervalo entre atendimentos  ->  MTBF;

 

- Meça o tempo gasto no reparo -> MTTR;

 

- Tire a média por obra / da sua empresa.

 

Se você ainda não tem esses controle, nunca é tarde para começar.

 

Exemplo: Pegue os últimos 3 meses, período de fevereiro a abril de 2018

 

Você deve ter uma lista parecida com isto:

 

- 5/2 -  Obra X - Câmera sem imagem -> mau contato Tempo para solução: 1 hora

 

- 20/2 - Obra Y - Câmera sem imagem -> Câmera queimada  Tempo para solução: 4 horas

 

- Etc.

 

Criei uma planilha para facilitar esses cálculos. Ela pode ser baixada neste link:  Planilha de calculo MTBF e MTTR.

 

ATENÇÃO! AS CÉLULAS COM FUNDO AMARELO NÃO DEVEM SER PREENCHIDAS, SÃO FÓRMULAS CALCULADAS A PARTIR DAS INFORMAÇÕES INSERIDAS NAS OUTRAS CÉLULAS

 

Na coluna DATA, informe as datas dos chamados, da mais antiga para a mais recente, e na coluna MTTR, o tempo gasto  na solução do problema (em horas), sem contar o tempo de deslocamento até a obra:

 

A planilha fará automaticamente o cálculo do intervalo entre os chamados, em dias, e o exibirá na coluna MTBF

 

O MTTR e o MTBF da sua empresa* serão informados na última coluna de cada indicador, em MÉDIA

 

*NOTA: Você também pode fazer esse cálculo por obra, para determinar quais são suas obras mais problemáticas e depois, tirando a média de todas as obras, você obterá os valores de MTBF e MTTR da sua empresa.

 

Exemplo:

 

 

 

No exemplo, ocorreram 5 chamados para manutenção nos 3 meses medidos.

 

O MTTR da sua empresa seria de 3,75 horas e o MTBF, de 19 dias.

 

Isso significa que você gastaria quase 4 horas cada vez que atendesse um chamado - fora o tempo de deslocamento -, e suas obras ficariam em média 19 dias sem dar problema.

 

Se você está dando 6 meses de garantia aos seus clientes, isso significa que você teria que atender, em média, de 9 a 10 chamados para manutenção nesse período  (6 meses são 180 dias que, divididos por 19 dias de MTBF dão 9,5  chamados durante o período de garantia). E tudo isso sem cobrar nada do cliente...

 

Por esse motivo é importante saber quanto você gastaria em média para atender esses chamados e incluir esse valor na sua proposta.

 

Neste artigo, 5 simples passos para saber quanto cobrar pelos seus serviços, eu explico como calcular e cobrar isso corretamente, sem ter prejuízo.

 

Como usar os dados coletados para aumentar sua eficiência

 

Do que foi exposto acima, podemos deduzir:

 

- Quanto maior for o MTBF, melhor;

 

- Quanto menor for o MTTR, menor.

 

Então você deve conhecer e controlar o MTBF e o MTTR das suas obras e da sua empresa.

 

Faça medições periódicas. Esses índices devem melhorar ou pelo menos ficarem estáveis.

 

Mas como melhorar esses índices?

 

É o que eu ensino nestes 2 treinamentos:

 

Infraestrutura e Cabeamento para Sistemas de CFTV

 

Problemas com fonte de alimentação e cabeamento são responsáveis por 80% dos chamados de manutenção.

 

Todo mundo se preocupa somente com as pontas: as câmeras e os DVRs / NVRs. Mas a infraestrutura que está por trás disso consome 80% do tempo de instalação de uma obra. O cabeamento, por exemplo, uma vez passado, é muito difícil de ser substituído.

 

Além disso, o cabeamento inadequado é responsável pela maioria dos problemas que aparecem no final da obra, atrasando a sua entrega, e também é a maior causa dos chamados de manutenção.

 

Nele você irá aprender:

 

Como ganhar mais obras, tornando-se mais eficiente

 

Os aspectos técnicos a serem observados nas instalações: Minimizando as chances de retrabalho, perda de tempo e custos com a manutenção dos sistemas instalados nos clientes

 

A conhecer os erros mais comuns que são cometidos durante uma instalação e  como evitar esses erros.

 

A importância de um bom projeto.

 

Como escolher a infraestrutura mais adequada para cada situação.

 

Como aumentar a confiabilidade da infraestrutura.

 

Sobre a importância do cabeamento adequado para cada situação.

 

Como dimensionar corretamente a bitola do cabeamento de alimentação.

 

Veja mais detalhes desse treinamento aqui.

 

Projetando Sistemas de CFTV

 

Você sabe especificar corretamente as câmeras e DVRs, ou NVRs, em seus projetos?

 

Você sabe para que servem e como utilizar todos os recursos dos equipamentos que instala?

 

Uma das maiores dificuldades em orçar/elaborar o projeto de uma obra é saber especificar e dimensionar corretamente o cabeamento e os equipamentos a serem utilizados.

 

A discrepância entre o material / equipamento orçado e o que foi realmente utilizado é um dos fatores que causa maior prejuízo / atraso na execução da obra e consequente insatisfação do cliente.

 

Outro fator que prejudica o resultado final da obra é o desconhecimento dos recursos oferecidos pelos equipamentos escolhidos, que acabam não sendo utilizados em sua melhor performance.

 

Veja mais detalhes desse treinamento aqui.

 

Fique de olho neste site para saber quando teremos novas turmas!

 

 

Conclusão

 

Saber o MTBF e o MTTR das suas obras e da sua empresa é muito importante para que você possa determinar quanto cobrar  pelas suas obras e também aumentar a sua eficiência, reduzindo gastos desnecessários.

 

Os valores de MTBF e MTTR que você calculou serão usados nos cálculos que eu ensino neste artigo: 5 simples passos para saber quanto cobrar pelos seus serviços

 

Mai/2018

Quer saber quando novos artigos serão publicados?

Enviando formulário…

O servidor encontrou um erro.

Formulário recebido.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!

comments powered by Disqus

Copyright ©2014 Instituto CFTV - Todos os direitos reservados

Conforme a Lei 9.610/98, é proibida a reprodução total ou parcial deste site por qualquer meio e para qualquer fim, sem autorização prévia do autor.