'Causos' do Instituto CFTV

 

Por Eng. Claudio de Almeida

 

Esta é uma sessão para descontrair, para rir um pouco...

 

Todo mundo tem uma história engraçada para contar, que aconteceu em alguma obra.

 

E todos também já ouviram falar nos famosos 'causos' que os caipiras contam, sobre o tamanho do peixe que pescaram, assombração, etc.

 

Resolvi dar esse nome a esta seção pois vou contar aqui casos engraçados que aconteceram comigo, que presenciei, ou que me contaram.

 

E posso garantir que, diferentemente dos 'causos' do caipira, são todos reais.

 

Porém,  para preservar a identidade dos protagonistas, preferi usar nomes fictícios.

 

Se você tem algum caso engraçado e interessante, que valha a pena ser compartilhado, me envie que, se for publicado, seu nome e empresa aparecerão nos créditos.

 

 

O DVR que não podia gravar mais que 2 dias

 

Lembrei deste 'causo' pelo momento de eleições que estamos vivenciando.

 

Certa vez estava homologando um DVR que tinha um recurso que me deixou curioso: Ele permitia que você controlasse o tempo máximo de gravação, em dias, antes que as imagens gravadas fossem sobrescritas.

 

Exemplo: Se você informasse esse tempo como 7 dias, a autonomia de gravação seria de no máximo 7 dias, não importando se o HD suportasse gravar mais tempo....

 

Não entendendo qual seria a utilidade desse recurso, já que sempre queremos que os DVRs gravem o máximo de dias que a capacidade dos HDs permitem, resolvi perguntar ao fabricante.

 

Ele me explicou que esse recurso foi uma exigência do mercado europeu, para que os DVRs pudessem ser vendidos para órgãos públicos de lá, onde para o monitoramento de vias públicas, era proibido que qualquer dispositivo guardasse as imagens gravadas por mais de 2 dias, o que achei um absurdo, pois para mim isso continuava a não fazer sentido.

 

Segundo ele, essa exigência teve origem na Itália, onde 2 candidatos estavam disputando uma vaga em um cargo para prefeito e um dos candidatos usou as imagens gravadas para atacar o outro candidato, que estava tentando se reeleger, mostrando as imagens de 6 meses atrás de uma rua esburacada, provando que a rua ainda continuava assim, mostrando que o prefeito atual era negligente.

 

Esse incidente deixou todos os políticos muito preocupados e, temendo que algo assim voltasse a ser usado contra qualquer um deles, se uniram e criaram essa lei das 48 horas de gravação...

 

Não sei se essa lei ainda existe, também não vi mais esse recurso em outros DVRs, mas o DVR em questão era o Gravo modelo GSA-16P00

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja outro 'causos' aqui

 

 

Out/2018

TREINAMENTOS

 

22/11 INFRAESTRUTURA E CABEAMENTO P/ SISTEMAS DE CFTV

Quer saber quando novos artigos serão publicados?

Enviando formulário…

O servidor encontrou um erro.

Formulário recebido.

Gostou deste artigo? Deixe um comentário!

comments powered by Disqus

Copyright ©2014 Instituto CFTV - Todos os direitos reservados

Conforme a Lei 9.610/98, é proibida a reprodução total ou parcial deste site por qualquer meio e para qualquer fim, sem autorização prévia do autor.